Invenções que foram criadas por engano

Tempo de leitura
4
m

Você também costuma se perguntar de onde surgem certas invenções? É daqueles que imagina a história por trás da criação dos fogos de artifício, da impressora, da geleca amoeba ou de qualquer outra coisa aleatória?

Embora a nossa tendência seja a de acreditar que as criações são planejadas e intencionais, por vezes, a solução vem antes mesmo do problema. Muitas das invenções famosas que conhecemos hoje são erros de cientistas que testavam outras hipóteses.

Ops, foi sem querer! 7 Criações descobertas ao acaso

A gente agradece o acaso que permitiu que estas invenções fossem criadas – e listamos 7 invenções que nasceram por engano:

1 – Palito de fósforo

Os palitos de fósforo são tão comuns e práticos, que nem parecem uma invenção acidental. Em 1826, o químico inglês John Walker pesquisava uma maneira prática de obter fogo e transferi-lo a um material inflamável. Entre as muitas experiências, ele percebeu que um dos palitos que ele usou para mexer uma mistura pegou fogo quando foi acidentalmente raspado contra o chão de pedra. Foi assim que o palito de fósforo por fricção foi criado.

2 – Post-it

Você já deve estar familiarizado com os post-its: aqueles pedacinhos de papel que possuem uma faixa adesiva na parte de trás – e que a gente ama espalhar pela mesa de trabalho para lembrar que a data de entrega daquele projeto está chegando.

A criação dele também foi acidental: em 1974, Arthur Fry cantava em um coral em sua igreja, e marcava as músicas do seu hinário com pedaços de papel. Um dia, ao se levantar para cantar, ele derrubou toda a papelada, fazendo uma grande bagunça.

Ele percebeu que o pequeno caos poderia ser evitado se os papéis fossem autocolantes, e então, se lembrou de Spencer Silver, seu colega que trabalhava na 3M, e que havia desenvolvido uma cola de baixa aderência. Uma coisa levou à outra, e hoje a invenção está em mais de 100 países.

3 – Marca-passo

Nos anos 50, Wilson Greatbatch deixou a Marinha americana para trabalhar em pesquisas e invenções. No meio de um dos seus projetos (o de construir um oscilador para gravar sons do coração), ele retirou o resistor errado de uma caixa, e ao montar um dispositivo, percebeu um pulso elétrico rítmico. Foi aí que ele notou que o erro resultou em algo que poderia ser utilizado como marca-passo. Depois de dois anos aprimorando a invenção, ele recebeu uma patente pelo primeiro marca-passo implantável do mundo.

4 – Fogos de artifício

A história tem ares de lenda, e conta que um cozinheiro desconhecido na China estava tentando fazer uma nova receita e experimentando algumas misturas. Nos testes, ele combinou carvão vegetal, enxofre e salitre – itens de cozinha comuns há 2000 anos. Quando a mistura foi comprimida em um tubo de bamboo, aconteceu uma explosão. Imagine que tipo de comida ele estava tentando criar, não é?

5 – Impressoras

Depois de colocar o seu ferro quente acidentalmente sobre uma caneta, um engenheiro da Canon percebeu que a tinta foi ejetada de maneira regular alguns momentos depois. Este princípio levou à criação da impressora jato de tinta.

6 – Super Bonder

Em 1942 o químico Harry Coover tentava criar miras de plástico para armas, porém acabou criando uma espécie de “meleca” que grudava em tudo. Somente depois de 6 anos, já trabalhando na Kodak, que ele decidiu aprimorar o invento e transformar a gosma em um líquido adesivo.

7 – Silly Putty – Geleca Amoeba

A argila plástica à base de silicone não tinha muito proveito quando foi inventada. Na verdade, em sua invenção, James Wright tentava criar um substituto para a borracha sintética, durante a Segunda Guerra Mundial. Nas muitas experiências, ele deixou cair ácido bórico em óleo de silicone e criou algo que parecia sem sentido.

Em 1950, o especialista em marketing Peter Hodgson viu potencial no produto e colocou no nome de Silly Putty, passando a vendê-lo como brinquedo de crianças. O que muita gente não sabe é que a tal geleca tem outros usos, como pegar sujeira, fiapos e pelos de animais, e estabilizar móveis instáveis. É também útil na redução do estresse, fisioterapia e em simulações médicas e científicas.

E você, gostou dessas curiosidades? Lembra de alguma outra descoberta ao acaso? Conta para a gente nos comentários!