Rosto do Gary Kildall para a imagem do Blog

Gary Kildall: o homem que poderia ter sido Bill Gates

Tempo de leitura
5
m

Com certeza você conhece Bill Gates, mas sabe quem é Gary Kildall? Este homem teve a oportunidade única de, talvez, ser uma das pessoas mais ricas do mundo. E vamos contar aqui porque você não ouviu falar dele.

// O criador do primeiro sistema operacional de microprocessador

Publicidade que mostra o CP/M para venda

O cientista e empresário norte-americano nasceu em 1942, na cidade de Seattle, Washington. Gary foi professor de programação de computadores na U.S. Naval Postgraduate School, escola da marinha americana.

Em sua formação acadêmica, tirou bacharelado em Matemática, mestrado em Computação e doutorado em Ciências Computacionais, tudo na Universidade de Washington.

Após terminar seu doutorado, foi contratado em 1973 pela Intel Corporation. Onde percebeu a necessidade de criar um programa que aceite e entenda comandos para controlar o armazenamento de informações em disquetes.

No mesmo ano, criou um sistema operativo básico que ocupava menos de 4 KB de memória. O chamou de CP/M, iniciais de Control Program/Monitor, que depois foi trocado para Control Program/Microprocessor. Combinando pela primeira vez todos os componentes essenciais de um computador na escala do microcomputador.

Na época, a Intel não viu utilidade para o serviço, porém, o cedeu todos os direitos sobre o CP/M. Assim, Gary começou a vender o programa através de anúncios de revistas de computadores e informática.

Até que em 1974, firmou uma parceria com sua esposa, Dorothy McEwen, e criou a empresa Intergalactic Digital Research. Depois de mudar o nome duas vezes, finalmente foi alterado para Digital Research, Inc.

// A chance de ouro

Sistema MS-DOS para computadores

As vendas estavam boas, cada vez ganhando mais computadores pessoais adeptos ao sistema. De 1977 a 1981, o CP/M passou a ser utilizado em quase todos os computadores existentes, os quais já haviam mais de 1 milhão. Levando a Digital Research a atingir 5,4 milhões de dólares em vendas.

No ano anterior, a gigante IBM tinha criado a sua primeira linha de computadores pessoais e ainda não tinha decidido o sistema operativo. A empresa era a maior de tecnologia da época, então a escolha seria o software que iria dominar a grande maioria dos PCs do mundo. Aí que a história começa a esquentar.

Enquanto a IBM estava em processo de criação do computador, eles chegaram a conversar com a Microsoft para desenvolverem o sistema operacional. A empresa, sem contar detalhes do projeto, contatou Bill Gates e pediu para fechar um acordo em que não poderia falar com ninguém sobre o plano.

Assim que ele assinou, a IBM trouxe suas propostas, mas Gates comentou que a Microsoft não tinha um sistema operacional. Sendo assim, o programador de 25 anos explicou para a empresa que havia um cientista chamado Gary Kildall que tinha um software disponível.

Antes dos representantes da IBM chegarem em Seattle, Bill ligou para Gary para avisá-lo que alguém estava chegando para uma visita. Por causa do acordo, ele não podia falar quem era, porém, disse que era importante.

Infelizmente, Gary era um cara relaxado e não entendeu a relevância das palavras de Bill. Por causa disso, ele não estava em casa quando a IBM bateu à sua porta. Dizem que ele estava viajando em seu jatinho, prioridades né…

Os diretores da organização acabaram falando com Dorothy, quem cuidava das operações da Digital Research. Os advogados queriam que ela assinasse um contrato afirmando que eles nunca estiveram lá, porém, não foi aceito. Depois de não conseguirem nenhuma negociação, os representantes foram embora.

Alguns dias depois, a IBM conversou uma segunda vez com Gates. Como ele não é bobo, não deu outra chance para Kildall. Ele viu que a empresa podia mudar o mercado de PCs e compro a ideia.

Bill Gates disse a IBM que a Microsoft poderia fazer um sistema operacional, mesmo não tendo um. Então, o que eles fizeram foi comprar um sistema operacional de uma loja de esquina por US$ 75,000. Esse software era nada mais do que uma versão pirata do CP/M que o Gary inventou.

O Microsoft DOS, ou MS-DOS, foi embutido em todos os IBM PC, e assim, começou o reinado da Microsoft e todo o poder de Bill Gates. Para se ter uma ideia, foram vendidas 2 milhões de unidades em dois anos, quando o estimado foi de 250 mil.

// E o que aconteceu depois?

Foto do Bill Gates apoiado em um computador com o sistema da Microsoft

Em 1983, dois anos depois do lançamento dos computadores, a IBM já tinha ultrapassado a Apple como a maior desenvolvedora de computadores pessoais do mundo. Assim, qualquer americano da classe média conseguia comprar PCs e não se limitaria a negócios e entusiastas de tecnologia.

O boom de vendas também abriu espaço para outras empresas começarem a produzir computadores, como a HP. A Microsoft até que se sentiu ameaçada, mas eles tinham uma carta na manga. Eles nunca mencionaram pra IBM que o negócio deles era exclusivo.

Em pouco tempo a Microsoft começou a vender o MS-DOS para todos os competidores da IBM e ganhando licenças para cada computador vendido. Esse acordo foi chamado de “o melhor negócio da história”. Resumidamente, foi o que tornou o Bill Gates o homem mais rico do mundo e a Microsoft o que é hoje.

Quando Gary percebeu o que ele perdeu, ameaçou processar a IBM. Porém, em um acordo, a empresa deixou o público escolher qual sistema eles queriam no computador, CP/M ou MS-DOS. Justiça foi feita.

Entretanto, havia um problema. O preço dos pacotes eram diferentes, o CP/M era US$ 240 e o MS-DOS US$ 40, mesmo sendo praticamente a mesma coisa. Por esse motivo, o sistema de Gary caiu em esquecimento no final dos anos 80.

// Final trágico

Gary Kildall com o computador ao lado

Após perder as vendas para um clone da sua própria criação, Gary não aceitou muito bem. Foram tantos acontecimentos que ele nem tirou tempo para processar de novo a IBM e a Microsoft.

Em 1991 Kildall acabou por vender a Digital Research, Inc. a empresa de software Novell. Assim teve que se mudar do Vale do Silício, onde estava morando nos tempos de ouro, para uma pequena cidade no Texas.

A onda de falta de oportunidades foi um dos motivos para Dorothy pedir divórcio. E assim foi o começo da depressão e alcoolismo. Infelizmente, em 1994, Gary faleceu após uma lesão na cabeça em uma briga num bar.

Hoje, Gary Kildall, o homem que inventou o sistema operacional para computadores, recebe só um comentário ou uma nota de rodapé na história da tecnologia. E sua história é marcada por alguns como “o maior fracasso da história dos negócios”. Dica do dia: aproveite suas oportunidades!

Já conhecia Gary Kildall? Comente aqui mais sobre ele!