Imagem para o blog das Linguagens de Programação

Linguagens de programação para você conhecer

Tempo de leitura
4
m

As linguagens de programação são comandos que executam uma ação dentro do computador. A chegada dessas linguagens marcaram a história porque antes os códigos eram criados por cartões de papelão que eram perfurados pelo computador.

Essa máquina é chamada de O Tear de Jacquard e foi criada em 1801. Muitos dizem que Joseph-Mariae Jacquard é o pai da programação, porém, Ada Lovelace escreveu o primeiro programa para a máquina de Babbage.

Charles Babbage propôs em 1822 uma máquina de madeira e latão que poderia realizar cálculos, baseada nos cartões de Jacquard. Assim, Ada traduziu uma descrição para a máquina e escreveu um programa para ela funcionar. Foi considerado um dos primeiros algoritmos criados.

A partir dessas criações, diversas linguagens foram desenvolvidas. Separamos as linguagens de programação mais usadas e outras que você precisa conhecer:

// Phyton

A Python é uma linguagem de alto nível criada por Guido van Rossum em 1991. Um dos objetivos era aumentar a produtividade do programador, criando uma linguagem com menor tempo de execução que as existentes.

A principal característica da Python é a legibilidade do código. Ela favorece a escrita em códigos organizados, fáceis de compreender e manter, sem perder a produtividade.

Ela é usada em diversas áreas, como aplicações web, computação gráfica, jogos e tem sido muito usada em técnicas de inteligência artificial e machine learning. Ela também se tornou a linguagem padrão no renomado curso de ciência da computação do MIT.

// Ruby

A linguagem Ruby foi desenvolvida em 1995 por Yukihiro “Matz” Matsumoto, para ser uma linguagem de script. Matz queria uma linguagem que fosse mais orientada a objetos do que a Python e se inspirou na própria para a criação da Ruby. Por ser simples, o slogan da linguagem é “O melhor amigo do programador”.

Existe um framework chamado Ruby on Rails – ou Rails, ou RoR – mas não confunda, não é a mesma coisa! Ele é usado em conjunto com o Ruby e não é uma linguagem de programação. Porém, ele é responsável por muito do sucesso da Ruby, que é uma das linguagens mais populares.

O nome foi decidido durante um bate-papo online entre Matsumoto e Keiju Ishitsuka, em fevereiro de 1993. Antes mesmo de que qualquer linha de código fosse escrita para a linguagem. Foi proposto “Ruby” ou “Coral”, e o primeiro ganhou porque o “Rubi” é a pedra zodiacal de um amigo de Matz.

// JavaScript

Primeiramente, JavaScript não é Java, são duas linguagens de programação diferentes! O JavaScript foi produzido por Brendan Eich quando trabalhou na Netscape, e teve dois nomes anteriores, Mocha e LiveScript.

A mudança de nome de LiveScript para JavaScript coincidiu com a época que a Netscape adicionou a tecnologia Java em seu navegador, o Applets. A escolha final do nome criou a confusão de que o JavaScript era baseado no Java. Algumas pessoas dizem que esse rolo foi uma estratégia de marketing para aproveitar a popularidade do Java.

Agora, o JavaScript é uma linguagem criada para navegadores, com o objetivo de proporcionar maior interatividade às páginas web. Ela é suportada por todos os navegadores hoje em dia e é considerada a linguagem de programação web mais popular do mercado.

Isso porque o JavaScript trabalha muito bem os elementos no client-side. Ou seja, com essa linguagem, você pode alterar a estrutura, o estilo e as ações do documento conforme a interação do usuário com a aplicação. Ela também pode ser utilizada em aplicações mobile, tornando-se uma linguagem versátil.

// PHP

O Personal Home Page foi elaborado por Rasmus Lerdorf em 1994, porém neste ano ele ainda não era uma linguagem de programação. Por isso, Rasmus disponibilizou o código fonte do PHP para outros programadores adicionarem novas funcionalidades.

Assim, em 1998, os programadores israelenses Zeev Suraski e Andi Gutmans reescreveram o programa dando características para torná-lo uma linguagem de programação.
Portanto, o PHP é uma linguagem de programação de desenvolvimento web. Seu propósito é implementar soluções web velozes, simples e eficientes. Sendo uma das linguagens mais populares, ela é muito utilizada em agências de comunicação.

// Elixir

A Elixir não é uma poção mágica, mas é uma linguagem de programação funcional que trabalha em cima da linguagem Erlang. Ela foi criada pelo brasileiro José Valim com o objetivo de ter maior produtividade e manter a compatibilidade com o ecossistema da Erlang.

O suporte da linguagem também se estende para metaprogramação com macros e poliformismo via protocolos, em tempo real suave, tolerante a falhas e non-stop.

// Clojure

A Clojure foi criada por Rick Hickey com propósito de ser uma linguagem Lisp versão moderna para programação funcional. Ela opera na máquina virtual Java, mas existem variações para outros ambientes de execução.

Como o Lisp, a Closure suporta funções como objetos de primeira classe, um console interpretador e um sistema de macros. Ao mesmo tempo que ela incentiva estruturas de dados imutáveis, o sistema é dinâmico e implementa tipagem forte.

// Go

A Go é uma linguagem de programação lançada em código livre pelo Google em 2009. Ela é baseada em trabalhos feitos no sistema operacional chamado Inferno, a sintaxe é semelhante a C e seu modelo de concorrência é baseado no CSP.

Essa linguagem é diferente da Go! criada por Francis McCabe. O desenvolvedor solicitou ao Google a mudança de nome para não causar confusões, porém, quando ele criou a Go! em 2003, ele não registrou o nome, então não teve acordo.

// Rust

Rust foi considerada pelo público do site Stack Overflow a linguagem “mais amada” por três anos seguidos (2016, 2017 e 2018). Ela foi desenvolvida pela Mozilla Research e projetada para ser segura, concorrente e prática.

Sob os princípios de: segurança sem coletor de lixo, concorrência sem disputa de dados e abstração sem overhead, a Rust é uma linguagem rápida em aplicações de baixo nível e prática para projetos de alto nível.

// Crystal

A linguagem Crystal, criada por Ary Borenszweig, foi inspirada em Ruby, C#, Go, Python e Rust. Ela é de tipagem estática e ainda está em estágio alfa. Entretanto, segundo o índice Tiobe, a Crystal está entre as 70 linguagens mais populares.

Enfim, não existe a melhor linguagem de programação! Cada uma tem suas características e especificidades que a tornam melhor para cada projeto. Basta identificar qual é a melhor para a necessidade de aplicação.

Qual outra linguagem você acha mais importante? Comente aqui!

Se interessou e quer saber mais sobre essas linguagens de programação? Participe da 12° edição da RubyConf Brasil! Nos dias 13 e 14 de dezembro você vai poder acompanhar um dos maiores eventos da área no Brasil, inscreva-se.